terça-feira, 29 de dezembro de 2009

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

domingo, 27 de dezembro de 2009

sábado, 26 de dezembro de 2009

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

domingo, 20 de dezembro de 2009

sábado, 19 de dezembro de 2009

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

terça-feira, 24 de novembro de 2009

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

domingo, 8 de novembro de 2009

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

sábado, 19 de setembro de 2009

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

domingo, 6 de setembro de 2009

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

sábado, 22 de agosto de 2009

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

sábado, 8 de agosto de 2009

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

quinta-feira, 30 de julho de 2009

quarta-feira, 29 de julho de 2009

sábado, 25 de julho de 2009

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Venhas

VENHAS

Venha,...

Dê-me a mão para luz caminhemos

Quero mostrar o que lá fora estende

Aos nossos olhos deste distante mirante

Venha,...

Menina comigo nesta travessia

Há um sopro de vida que nos aguarda

Nossos jovens atléticos corpos mutantes.

Venha,...

Bem sei e posso desse andar

Contigo nadar do naufrágio, cadência

Sobre a luz nos banhar, venha dançar.

Venha,...

Muito já se passou neste lugar

Que não se ocupa de aqui estar

Eis para fora desse casulo a primavera.

Venha,...

Amiga minha desta fria e calculada

Cenografia sua e doutros tantos status

Já pulverizado pelas mórbidas falácias...

Venhas,... (L.E.z.)

domingo, 7 de junho de 2009

* escuridão *

* escuridão *

Cego e exposto a um atropelamento

Na Fiorelli, contudo zangado por não me ver

O que se passa aqui e ali, e da verdade que me

Diz não convence, evapora nas sombras

Do teu silêncio, ensurdecedor nesta

Auto-estrada que me conduz a um abismo.

Tanto que: - Ta, decidido é hoje,

É justo que não seja amanhã!

Que não passe de hoje!

Fatalmente será nosso encontro

Ou Ela ou Eu sobreviverei para a luz do que sou

Que ninguém se atreva a me contestar

Quando der ou não cabo desta escuridão.


No trote indeciso pressentindo o perigo

De parte da calçada que outro descalçou

Vou aos poucos numerando os passos

E ordenado ali, com paciência chegar

Nas mesmas perguntas e respostas

Com os quais se entende do fracasso

Digo-lhes: - Ta, decidido é hoje,

É justo que não seja amanhã!

Que não passe de hoje!

Fatalmente será nosso encontro

Ou Ela ou Eu sobreviverei para luz do que restar.

Que ninguém se atreva a me contestar

Quando der ou não cabo desta escuridão.
(L.E.z.)

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Circunspectro



- Circunspectro -

quarta-feira, 3 de junho de 2009

terça-feira, 19 de maio de 2009

domingo, 17 de maio de 2009

Eu & Ela




Eu & Ela



E ai esta você!
Que pouco me ame,...
Que eu pouco amei, feliz,...
De não mais me encontrar,
mas que perdida também se encontra
naquelas perdidas lembranças se encontrar,
e se satisfaz entre elas solitária e solidariamente
por todos os dias em que se encontra!
Não é bem verdade que eu não queria
que fosse assim e que seu esforço
não ajudou a tudo isso diminuir,
no entanto bem melhor nos encontramos
separadamente felizes
por estamos salvos um do outro,
mas, (salvo algumas exceções)
às vezes nos encontramos
a aparar as duvidas que ouça
persistem existentes talvez inexistentes
que desconhecemos e assim nos confraternizamos:

Não, não me pergunte por que
mesmo que eu queira não sei te dizer.
Do que eu sei, é que o capricho expende
a uma paixão resolvida em que sua vaidade
contida não me deixa aqui ou ali transparecer.

Do que fomos para o outro
que atende a tudo isso perfeitamente,...
É que fomos feito um pro outro incidir...

- Seu Zé Ruela pare com isso!
Fui a você e sou a gata não menos desejada
a mais gostosa das noites nos hits e no funk
que precisa de homem de apetite singular,...
Vamos lá!... Que eu quero me divertir e gozar,
a não ter que me julgar por estar perdida
aqui ou em outro lugar o amanhã nem a mim te pertence,...

Vamos lá!
- Som na caixa DJ, a gatinha quer dançar! (L.e.z)

segunda-feira, 11 de maio de 2009

domingo, 10 de maio de 2009

quarta-feira, 29 de abril de 2009

- Do Seu Próprio Rascunho -



Do Seu Próprio Rascunho



Passa por minhas mãos quando ao oficio estou
Muitas palavras das quais faço uso como quero
A você narrar o que sinto neste ou noutro instante
Que com tempo hábil estiver disposto apresentar-me
Abrir o coração solitária mente desmanchar em palavras
Por você que atenção não nega quando me apresento
Em sua porta, me deixando frouxamente à vontade
Em sua sala de visita onde meu interesse não escapa
Às tentações que aos olhos pré dispõem-se migrar
Sem se desagradar: que boa essa livre hospitalidade
Ar fresco que posso aspirar desses momentos,
Meu cérebro nutrir, purificar e assim te desdenhar
Pelo que me dá mais prazer não deixo te negar
A teus olhos, certo ou errado não deixo de sublinhar
Da maneira ou o meio que aprendi a você deixo estar.
Queria viver como,... Umas vidas editadas são sós palavras
Que pode ser editada a vida no máximo programada
Fique acertado que os deuses o amor nada com isso tem
Pois não tenho dívidas, menos, nem amparado encontro
Me com quem não conheço: estou preso as velhas
Convicções de família e educação, eis o meu flagelo
Não ta difícil de reconhecer, fácil nem quero ali ou
Aqui te convencer, mas se a curiosidade te afrontar
Abra outra porta e verá que esta lhe deixa livre para voar.
Há tantas maneiras de perdurar, de se desculpar
Que penso que foi postado, promulgado de propósito
Para uma ligeira e irrepreensível distração do verbo
Enquanto você pensa na melhor deixa é traído pelo mal
E péssimo resultado acolhido, entretanto seja prático e flexível
- Para quê? A um breve comentário se acaso for solicitado.
A vida é um consorte a ser manejado onde o timoneiro refaz
Sua direção conforme os ventos a disposição de suas velas e
De seus bravos marujos na questão, empenhados em viver vão
Além das fronteiras de seus sonhos ao toque de serem reconhecido.
Se me encontrar, um bom dia uma boa tarde, bom sonhos me deixe!
(L.E.z.)